Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Desporto Mwangole

Desporto Mwangole

30
Abr21

1º de Agosto e Petro decidem “Babakar Fall” em Luanda

Mwangole

 

 

Angola acolhe pela primeira vez, no sistema de final única, a Supertaça “Babakar Fall” em andebol sénior feminino, a disputar-se a 22 de Maio, entre as formações do 1º de Agosto e do Petro de Luanda.

Militares e petrolíferas voltam a jogar para a decisão de uma das taças mais prestigiadas
 
© Fotografia por: Agostinho Narciso |Edições Novembro
 
Após decisão da Confederação Africana da modalidade (CAHB), a prova que marca a abertura da época continental opõe a detentora do título e a finalista vencida da Taça dos Clubes Campeões.
Na condição de campeã, caberá à equipa militar organizar a competição, e pode utilizar as respectivas instalações, ou seja, provavelmente a Babakar Fall será disputada no Pavilhão Paulo Bunze.

Inicialmente prevista para Marrocos, o organismo reitor do andebol africano decidiu alterar o local de competição, após pedido da direcção da equipa do Rio Seco. O aumento de casos da Covid-19 e o facto de as finalistas pertencerem ao mesmo país terá influenciado na decisão.
A delegação da CAHB deve chegar a Luanda, a 20 de Maio e deixar o país a 24. Por causa dos constrangimentos que podem surgir, caso haja fecho de fronteiras, a dupla de arbitragem angolana, de categoria continental, Escurinho António / Hélvio Gomes pode apitar o encontro.

Rubro e negras e tricolores seguramente vão protagonizar um "duelo” do melhor andebol praticado em África, porém, sem a presença do público, por causa das restrições do novo Decreto Presidencial do Estado de Calamidade Pública, a vigorar até 28 de Maio.
Em declarações ao Jornal de Angola, o vice-presidente do 1º de Agosto, Amílcar Alfama "Mica” esclareceu que a preocupação apresentada, por causa da situação pandémica afecta todos os países, sem esquecer os factores de ordem logística.

"Tivemos uma reunião na segunda-feira na qual foi abordada o assunto. Não fazia sentido nos deslocarmos para Marrocos. Caso a decisão fosse outra, falharíamos a participação. Dentro das nossas limitações e do pouco tempo de treino, estamos a fazer a preparação”, disse.

Em masculino, a Supertaça será jogada no Egipto, entre o Zamalek e o Sporting de Alexandria. Relativamente à 37ª edição da Taça dos Vencedores das Taças, a Confederação alterou a data para 19 a 28 de Agosto, em Marrocos.

"O mesmo aplica-se em relação à Taça dos Vencedores. É preferível que seja realizada no local da Taça dos Clubes Campeões. Caso contrário, não vamos participar”, sublinhou o dirigente.


  Interclube e Banca é o cartaz dos nacionais 

Interclube "B” e Desportivo da Banca protagonizam hoje, às 15h00, a partida de destaque referente à terceira jornada da 42ª edição do Campeonato Nacional sénior masculino de andebol, no Multiusos do Kilamba.
Depois do descanso na ronda anterior, William Almeida e pupilos tiveram tempo para montar a estratégia a ser adoptada no desafio diante dos bancários, orientados por Alexandre Machado.

Mais dotado no capítulo individual e colectivo, o conjunto da polícia entra para a quadra com o rótulo de favorito ao triunfo. Por sua vez, a equipa da Banca ambiciona equilibrar os números, mas a tarefa afigura-se difícil.
A terceira jornada abre com o encontro entre o Desportivo da Lunda-Sul e o Petro de Luanda, às11h00. O jogo entre lundas e petrolíferos pode ser pautado pelo equilíbrio face ao desempenho apresentado pelos adversários.

Duas horas depois, entram em cena as equipas Organizações Joyce e do 1º de Agosto, com o favoritismo a pender para o lado dos militares. Por imperativo de calendário, o Interclube "A” folga. Hoje, a prova só regista jogos masculinos.

Ontem, o 1º de Agosto venceu por 25-16, a Banca, o Desportivo da Lunda-Sul derrotou, 30-27, a Organizações Joyce, e o Petro de Luanda perdeu, 18-31,  frente ao Interclube.
30
Abr21

Espanhol Josep Clarós é o novo seleccionador

Mwangole

 

 

O novo seleccionador nacional sénior masculino de basquetebol, Josep Clarós Canals "Pep", que rendeu no cargo o brasileiro José Neto, tem a chegada ao país prevista para o próximo dia 24 de Maio, com o objectivo de resgatar o título de campeão africano.

Currículo e experiência do treinador convenceram o número um na hierarquia federativa
 
© Fotografia por: Agostinho Narciso / Edições Novembro
 
Natural de Barcelona, Espanha, o treinador de 52 anos, com vínculo contratual de quatro meses, foi anunciado, ontem, pelo presidente da Federação Angolana da modalidade (FAB), Moniz Silva, durante a conferência de imprensa, na sede da instituição.

Antes de orientar os hendecacampeões na 30ª edição do Campeonato Africano das Nações, Afrobasket/Rwanda'2021, de 17 a 29 de Agosto, em Kigali, Pep Clarós vai tentar garantir uma vaga para Tóquio, durante a disputa do Torneio Pré-Olímpico, em Split, na Croácia, a decorrer entre 29 de Junho e 4 de Julho. 

"Inicialmente negociámos um contrato de quatro meses, e depois em função do que ocorrer, veremos. Não havia condições para fazer mais em função das escassez de recursos. É um treinador com vasta experiência,  creio eu que no final vamos ficar satisfeitos. Espero que tenhamos sucesso e consiga fazer-nos sonhar com o título”. 

Moniz Silva pretende uma equipa competitiva para atacar o Afrobasket, sem descurar uma boa participação na Croácia. Questionado sobre as razões para a escolha recair ao mercado espanhol, o presidente da FAB revelou que Pep Clarós seguiu o campeonato nacional pela plataforma digital YouTube.  

"A escolha não foi muito por ser espanhol, mas por ter um currículo que se enquadra nas nossas pretensões para a Selecção de Angola. Temos bons treinadores, naturalmente que o combinado angolano vai ficar com um nacional no momento certo", disse.             

Para os próximos compromissos internacionais , a direcção da federação anunciou a chamada de mais de 30 jogadores. Depois de indicados os atletas que vão trabalhar na Selecção de Honras, os outros continuam para  a disputa da vaga para a "Selecção B, que vai disputar um torneio internacional em data e local por indicar. "Pretendemos criar condições para competir num torneio e, deste modo, garantir a continuidade, tranquilidade e a transição sem muitos sobressaltos”, acrescentou Moniz Silva. 

Os jogadores que militam no exterior desembarcam na capital no dia 15 de Maio, 13 dias antes da divulgação da convocatória da Selecção Nacional. Os trabalhos de preparação arrancam no dia 1 de Junho. 
 
Segundo o vice-presidente da FAB, Sílvio Lemos, devido ao período de quarentena a que estará submetido o seleccionador, caberá aos adjuntos darem início aos trabalhos de campo. Ao que tudo indica, os coadjuvantes do espanhol serão angolanos.  A divulgação dos nomes está dependente de acertos administrativos. Tão logo os contratos sejam rubricados, a FAB pretende tornar público os nomes dos escolhidos para integrarem o corpo técnico.   

"Se não houver nenhum contratempo, no dia 6 de Junho partimos para o estágio pré-competitivo em Barcelona. Permanecemos em Espanha até dia 24, antes de seguir viagem para a Croácia, palco do Pré-Olímpico".    

 
Currículo de Josep Clarós  

Bacharel em História Contemporânea,  pela Universidade de Barcelona, como técnico principal,  Pep Clarós esteve à frente da selecção de El Salvador (1994-1995), México (2010-2013) e Egipto (2014-2015), além de presenças em 16 finais  de campeonatos/taças com equipas de 12 países distintos, tendo conquistado dez títulos, em sete nações. 
Juntam-se também cinco distinções de Melhor Treinador nas competições domésticas no Canadá, América do Sul e Europa. 
30
Abr21

Zeca Amaral descarta saída dos maquisardes

Mwangole

 

O treinador do FC Bravos do Maquis, Zeca Amaral, negou, nesta quarta-feira, no Luena, província do Moxico, estar de saída do comando técnico da equipa do Moxico para orientar o Petro de Luanda, alegando ter mais duas épocas de contrato por cumprir.

Treinador do FC Bravos do Maquis, Zeca Amaral
© Fotografia por: DR
 
O técnico desmentiu, à ANGOP, informações postas a circular em alguns veículos digitais e redes sociais sobre a sua possível saída do Bravos do Maquis, entre os quais o visualfoot.com. 

Zeca Amaral considerou "boatos” tais informações, pois não foi contactado por nenhum dirigente do Petro e nem tenciona rescindir o contrato com o actual clube.

"Não  respondo a boatos”, reiterou o bicampeão nacional nas épocas de 2011 e 2012, ao serviço do Recreativo do Libolo.
José Jorge Fernandes do Amaral "Zeca Amaral”, 54 anos, natural de Malanje, tem como melhor registo no FC Bravos do Maquis o terceiro lugar alcançado em 2013.

Na presente época do Girabola2020/21, a equipa ocupa a terceira posição com 34 pontos. O técnico já orientou a Selecção Nacional de futebol de Honras "Palancas Negras” em 2010. Zeca Amaral iniciou a carreira de treinador no Saneamento Rangol no início dos anos noventa, e deu sequência no Sonangol do Namibe (2001 a 2002), Benfica de Luanda (2014 a 2016) e, em 2017, regressou ao Moxico, onde permanece até à data.

Ocupando a modesta quarta posição do Girabola2021, com 32 pontos, o Petro de Luanda vive um período menos bom que ditou a  eliminação inglória da fase de grupos da  Liga dos Campeões Africanos. Na sequência dos maus resultados na competição africana, a direcção da colectividade 15 vezes campeã do Girabola, liderada por Tomás Faria, rescindiu o contrato com o espanhol  Antonio Cosano, indicando em substituição o angolano Mateus Agostinho "Bodunha”. 
30
Abr21

1º de Agosto mantém registo vitorioso diante do Interclube

Mwangole

 

 

Com golo do hondurenho Bryan Moya, na conversão de penaltie, aos 53 minutos, o 1º de Agosto derrotou o Interclube, por 1-0, ontem no Estádio 22 de Junho, e reforçou o comando do Girabola, no arranque da segunda volta da competição, ao totalizar 36 pontos, contra os 25 do adversário, na quinta posição.

Rubro e negros marcaram o golo da vitória aos 53 minutos por intermédio do hondurenho Moya
 
© Fotografia por: Agostinho Narciso | Edições Novembro
 
A história do desafio foi pontuada por uma toada de alternância no controlo das iniciativas. No entanto, a seguir ao avanço no marcador, os detentores do título que competem focados no "penta”, quinta conquista consecutiva do troféu da prova, recuaram no terreno, empurrados pelos donos da casa, muito determinados em evitar a derrota. 

 Um pouco a lembrar o filme da primeira volta, a formação do antigo RI-20 viu-se forçada a cerrar fileiras para não consentir o empate. Os laterais Mona e Paizo (capitão) estiveram impecáveis na coordenação com os centrais Bobó e Bonifácio, bem apoiados por Herenilson, Mário Balbúrdia e depois Macaia, na anulação dos caminhos que pudessem ser explorados para visar a baliza.  
 

Vontade na indefinição 

Muita vontade e pouca capacidade de visar a baliza foram as notas dominantes dos primeiros 45 minutos da partida dirigida por Josué Chitumba, que fez cumprir um minuto de silêncio pela morte de Luciano Martins "Soba Malanje”, vogal de Direcção do clube militar, vítima de acidente de viação.  Numa proposta de imposição do favoritismo enunciado na tabela classificativa, os rubro e negros, líderes à entrada da segunda volta, com 33 pontos, apostaram na pressão alta na saída de bola dos polícias, quintos, 25, no recomeço da competição.

Os pupilos do português Paulo Duarte criavam ascendente na posse da bola, mas sem fazer a diferença no futebol sem baliza que proporcionavam ao público, no estádio,  e ao telespectador, em casa.  
 À passagem do quarto de hora, a equipa do Rocha Pinto, orientada por Ivo Campos, também português, passou a exigir maior entrega defensiva aos tetracampeões nacionais, ontem mais seguros no corredor central, face à  presença de Bonifácio ao lado de Bobó, poupado da insegurança transmitida por Jó Vidal, no empate (2-2), frente ao Wiliete de Benguela.  

 
Virtude no meio campo 

O equilíbrio das disputas a meio campo levou os anfitriões a dividir o controlo do tempo  de jogo. Caiá, Paty e Nandinho acertaram as marcações e, consequentemente, anularam o arreganho inicial do trio formado por Edmilson, Herenilson e Mário Balbúrdia, na organização das acções ofensivas, bem como no momento de ditar o balanço da equipa no processo defensivo. 

 Das poucas situações de perigo criadas na primeira parte, merece destaque o remate de Melono Dala, aos sete minutos, para o corte de Panilson, enquanto aos 41 Mano Calesso tirou o guarda-redes Neblu da condição de figurante, visto que teve de esboçar uma defesa de grande calado técnico, de modo a evitar o golo.
 
Excepção feita às incursões de Zini, avançado que começa a fazer lembrar Pedro Mantorras, na fase embrionária da carreira, ao serviço do Alverca de Portugal, as equipas pareciam estar numa partida sem balizas.  Na procura incessante da igualdade, Paty assinou um dos momentos mais lamentados pelo conjunto azul, ao fazer a bola beijar com estrondo o travessão, na cobrança de um livre à entrada da área. Neblu esteve perto de ver repetido o golo de compêndio apontado por Maria Pia do Wiliete, na última partida dos rubro e negros.

Sopro de vida em Calulo

Com pouca margem para desperdício, o Recreativo do Libolo aproveitou o factor casa e derrotou o Progresso Sambizanga, por 1-0. A equipa da vila de Calulo, comandada há poucas semanas pelo português Paulo Torres, encontrou o "sopro de vida” na parte baixa da tabela, graças ao golo de Caneta, que assinou a subida do penúltimo lugar ao 11º, 16 pontos, os mesmos do adversário que viajou de Luanda. 

 Na outra partida da abertura do segundo turno disputada ontem, o estreante Baixa de Cassanje e o Recreativo da Caála foram incapazes de evitar a igualdade sem golos. Os malanjinos, no 14º posto, 15 pontos, têm mais com que se preocupar em relação aos caalenses amparados pelo conforto dos 22 pontos, na sexta posição. 
30
Abr21

Supertaça Africana pode ser jogada em Luanda

Mwangole

 

A versão feminina da 27ª edição da supertaça Babacar Fall, em andebol pode ser jogada na primeira quinzena do próximo mês, em Luanda, entre as formações angolanas do 1º de Agosto, detentor dos títulos de campeão africano de clubes e de vencedor da Taça das Taças e do Petro de Luanda, finalista vencido.

27ª edição da supertaça Babacar Fall
© Fotografia por: Edições Novembro
 
Segundo apurou o Jornal de Angola, a Confederação Africana de Andebol (CAHB), desdobra-se em contactos para concretizar essa intenção e desta forma manter a participação da equipa militar que já comunicou, entretanto que não participará na referida prova, inicialmente agendada para 17 de Maio na cidade marroquina de Agadir.

A confirmação da transferência da prestigiada prova para a capital angolana fica agora a depender da disponibilidade do 1º de Agosto em organizar o evento, na qualidade de detentor do título. O Petro de Luanda, com 19 triunfos nesta competição que actualmente é decidida em apenas um jogo, já enfrentou o Inter do Congo e Rombo Sport da Costa do Marfim, em Luanda, há cerca de 10 anos, numa altura em que a prova que homenageia o primeiro presidente da CAHB, o senegalês Babacar Fall, era jogada a duas mãos.

Nos próximos dias, a mais alta entidade do andebol africano vai igualmente pronunciar-se sobre a 36ª edição da Taça de África dos Vencedores das Taças, marcada para 18 de Maio, igualmente na cidade de Agadir, Reino de Marrocos. A fraca operacionalidade da companhia aérea de bandeira do país anfitrião traz dificuldades inesperadas às equipas inscritas para a prova. 

Segundo fonte da CAHB, em cima da mesa do presidente Mansorou Aremou há duas propostas concretas. A primeira seria manter a data e transferir a competição para o país sede, Costa do Marfim. A outra, de interesse das autoridades marroquinas é remarcar o evento para Agosto próximo.
30
Abr21

Tricolor perde no Dundo e falha assalto à liderança

Mwangole

 

O Petro de Luanda falhou, ontem, o assalto à liderança do Girabola'2021, ao perder na deslocação ao reduto do Sagrada Esperança, por 0-1, em desafio de acerto à 15ª jornada da competição.

 
Petro de Luanda falhou à liderança do Girabola'2021
© Fotografia por: Edições Novembro
 
A formação diamantífera entrou forte e procurou nos minutos iniciais da partida visar a baliza de Elber, que voltou a merecer a confiança de Mateus Agostinho "Bodunha”  em detrimento de Dominique, que ficou de fora dos convocados, depois de ter sido suplente não utilizado diante da Académica do Lobito. 

Com o dispositivo táctico 4-5-1, o Sagrada dificultou a estratégia montada pela equipa adversária (4-4-2), sobretudo na zona intermédia. Melhor na abordagem ao jogo, a equipa treinada por Roque Sapiri obrigou o conjunto do Catetão a recuar as linhas, para conter a avalanche ofensiva.  

Decorridos 25 minutos, a equipa verde e branca, por intermédio de Jó Paciência, desperdiçou uma situação clara para inaugurar o marcador. Depois de contornar o guarda-redes Elber, o avançado diamantífero perdeu tempo e espaço para  visar a baliza contrária. Com o apoio vindo das bancadas, a formação da Lunda-Norte manteve o pé no acelerador, porque procurava a todo o custo adiantar-se no marcador. 

Durante toda a primeira parte, o Sagrada foi o conjunto mais esclarecido, com o Petro de Luanda a não dar a réplica que se esperava. No regresso dos balneários, o Sagrada surgiu com a mesma postura, com Roque Sapiri a manter os jogadores que entraram de início, porque não defraudaram a expectativa da equipa técnica.  Tirando proveito do maior volume ofensivo,  a equipa da casa acabou por inaugurar o marcador, aos 65 minutos, por intermédio de Lepwa.. 

Em desvantagem no jogo, Bodunha efectuou duas  mexidas de rajada, colocando Tó Carneiro e Tiago Azulão para os lugares de Manguxi e Isaac Mensah. Mesmo com os reajustes, o Petro voltou a não se encontrar, uma vez que o conjunto anfitrião  manteve sempre o controlo do jogo.  

Frente à equipa do Leste do país, o conjunto às ordens de Mateus Agostinho não produziu o necessário para regressar a Luanda com um resultado positivo na bagagem. 
16
Abr21

Inter vence 1º de Agosto e força terceira partida

Mwangole

 

A equipa do Interclube derrotou ontem o 1º de Agosto, por 76-69, no Pavilhão Victorino Cunha, forçando para amanhã a disputa do terceiro e último jogo da meia-final do play- off da 43ª edição do Campeonato Nacional sénior masculino de basquetebol, Unitel Basket.

Elmer Félix (4) foi o melhor marcador dos “polícias” com 16 pontos
 
© Fotografia por: Santos Pedro | Edições Novembro
 
O triunfo permitiu ao conjunto dos bombeiros empatar a eliminatória a uma vitória. Amanhã, às 17h00, no Pavilhão 28 de Fevereiro, reduto do Inter, ambas voltam a medir competências para decidir qual delas marcará encontro na final com o Petro de Luanda.
A determinação dos polícias em levar a decisão para o jogo derradeiro começou a evidenciar-se no primeiro quarto, período em que marcaram 25 pontos e sofreram apenas 9. Com atitude e pré-disposição impressionantes, os comandados de Raúl Duarte não deram margem aos jogadores militares para lançarem sem qualquer pressão. 

O jogo interior do 1º de Agosto foi pouco produtivo, quer Jilson Bango quer Felizardo Ambrósio não conseguiam ganhar posição na zona restritiva ou libertar-se dos opositores para visar o cesto, situação que obrigou os rubro e negros a optarem por lançamentos de longa distância, mas sem sucesso. Ao cabo do segundo quarto o Interclube vencia por 42-29, um período onde a formação afecta ao Ministério do Interior não foi capaz de manter a mesma postura, quer a defender quer a atacar e permitiu a aproximação do opositor. 

O 1º de Agosto fez um esforço digno de realce e chegou a reduzir a diferença para apenas três pontos, mas na recta final faltou discernimento para manter a perseguição e reverter o resultado. No Pavilhão do ISPTEC, o Petro de Luanda confirmou a presença na final da competição, ao derrotar a congénere B, por claros 123-55, com favorável 67-25 ao intervalo.  
16
Abr21

Angola começa CAN diante de Cabo Verde

Mwangole

 

A Selecção Nacional sénior feminina de andebol começa a defesa do título continental diante da similar de Cabo Verde, quando se defrontarem a 9 de Junho, ditou o emparceiramento da 24ª edição do Campeonato Africano das Nações (CAN), cujos jogos decorrem no Palácio dos Desportos, em Yaoundé, Camarões.

Jogadoras realizam em Março um estágio pré-competitivo
 
© Fotografia por: Vigas da Purificação| Edições Novembro
 
O desafio entre angolanas e cabo-verdianas (estreantes)  será referente à segunda jornada do Grupo C. Segundo o calendário da Confederação, a cerimónia de abertura acontece um dia antes, com as partidas Nigéria - Congo Democrático e Camarões - Quénia. As campeãs africanas voltam a entrar em cena  no dia 11 frente à Argélia, e encerram a fase de grupos diante do Congo. Durante o campeonato serão disputados  34 jogos, sendo 18 na primeira fase. Senegal, Tunísia, Guiné Conacri e Madagáscar figuram no Grupo A, e Congo Democrático, Camarões, Nigéria e Quénia, no B.  

Com vista à conquista do 14º título, as Pérolas realizam, a partir de 30 de Maio, um estágio pré-competitivo em França, com a inclusão das jogadoras que militam no estrangeiro. No mês passado, as comandadas de Filipe Cruz trabalharam concentradas no Dream Space. 

Paulina Silva, Teresa Almeida "Bá” e Eliane Paulo (guarda-redes), Ruth João e Liliana Venâncio (pivôs), Vilma Neganga, Helena Paulo, Marília Quizelete (centrais), Juliana Machado e Natália Kamalandua (pontas direita), Vilma Silva, Natália Bernardo e Dalva Perez (pontas esquerda), Wuta Dombaxi, Joana Costa e Dolores Rosário (laterais direita), Vera Kiala e Magda Cazanga (laterais esquerda) foram as jogadoras convocadas no primeiro ciclo de preparação.   
16
Abr21

Nedji FC e Kabuscorp decidem continuidade

Mwangole

 

Nedji FC e Kabuscorp do Palanca disputam, amanhã, às 9h00, o jogo de realce da segunda eliminatória da fase provincial de futebol de Luanda da Taça de Angola.

Dr Lamy (13) médio-direito da formação do Palanca
 
© Fotografia por: Agostinho Narciso |Edições Novembro
 
O desafio realiza-se na comuna da Funda, município de Cacuaco, e opõe o Nedji FC, primeiro classificado do Campeonato Provincial sénior masculino, com 10 pontos, ao Kabuscorp, terceiro com sete.
Apesar da posição classificativa, o Kabuscorp, com um conjunto mais experiente, assume, teoricamente, o favoritismo, mas terá de provar diante de uma formação que também quer representar a capital na fase nacional da prova.

Na primeira eliminatória, disputada na semana passada, o Nedji FC afastou o Kilamba City, de forma administrativa, em virtude de ter apresentado testes da Covid-19 expirados. 
Por sua vez, o conjunto do Palanca eliminou o Lobos FC, por 7-0, no Estádio Municipal dos Coqueiros.

Noutro desafio, a Escola Norberto de Castro recebe no mesmo horário o RD Guelson FC, no bairro Kapalanga, numa partida em que os anfitriões são favoritos à qualificação.
Na eliminatória anterior, a equipa do Kapalanga venceu o Basílica, por 3-2, após marcação de penalties. No tempo regulamentar, ambas estavam empatadas a zero.

Os Kambas FC e Malu FC decidem o apuramento no campo grande do "Quintalão” do São Paulo, no Distrito Urbano do Rangel. Uma partida em que o favoritismo é repartido.
Na ronda anterior, os Kambas FC afastaram o Power FC, por 3-1, no mesmo recinto, e o Malu FC beneficiou do facto de o VG Fama apresentar também testes da Covid-19 ultrapassados.
A Associação Provincial de Futebol de Luanda (APFL) agendou a final da Taça de Angola, para 24 deste mês, no Estádios dos Coqueiros. 
16
Abr21

1º de Agosto quer manter rotina frente ao Wiliete

Mwangole

 

Após o triunfo expressivo diante do Recreativo da Caála, por 4-0, a equipa do 1º de Agosto pretende manter a senda vitoriosa no domingo, quando defrontar o Wiliete de Benguela, às 17h00, no Estádio Nacional 11 de Novembro, em jogo de acerto de calendário, pontuável para a terceira jornada do Girabola'2021.

Jogador ainda não mostrou as suas qualidades esta época e pode fazê-lo no domingo
 
© Fotografia por: Santos Pedro| Edições Novembro
 
O objectivo é claro, reforçar a liderança isolada da competição, com 35 pontos.
Afastado do plantel nas 14 das 15 jornadas referentes à primeira volta, bem como dos jogos das Afrotaças, em consequência de uma lesão grave, contraída no tornozelo esquerdo, o "capitão” Dani Massunguna está recuperado e pode ser opção para o técnico Paulo Duarte.

 Com a recuperação de Massunguna, a dúvida do treinador português reside na dupla de centrais que irá utilizar, se Bonifácio/Bobó ou Massunguna/Bobó.
Na ausência do veterano jogador, Bonifácio não comprometeu e correspondeu à aposta do corpo técnico. A jovem promessa teve, segundo fonte do clube do Rio Seco, um desempenho digno de realce.


Relegados à equipa B
 Sem espaço no "onze” de Paulo Duarte, os congoleses democratas Ipamy (ex-TP Mazembe) e Asumani (ex-Motemba Pembe) ganham rodagem competitiva na equipa B do 1º de Agosto, que participa no Campeonato Provincial de Futebol de Luanda, com o propósito de reintegrarem a equipa na segunda volta.

"Ipamy e Asumani têm potencial, mas, em consequência dos problemas familiares e de adaptação, foram relegados para a equipa B”, disse ao Jornal de Angola, o técnico-adjunto Ivo Traça. 
Para a recepção ao Wiliete de Benguela, Duarte poderá contar também com os préstimos de Mona, após falhar as partidas com o Progresso Sambizanga e Recreativo da Caála, por acumulação de cartões amarelos, ao passo que Buá cumpre o terceiro jogo de castigo, depois de ter visto o vermelho directo no confronto com o Sagrada Esperança.

Jogadores compenetrados
Relativamente à ambição da equipa na partida com o Wiliete, Ivo Traça não escondeu o desejo de vitória, apesar de antever um jogo complicado, uma vez que o conjunto adversário tem um novo corpo técnico liderado por Albano César, ex-Cuando Cubango FC. 
"Jogámos em casa e temos de assumir as nossas responsabilidades. Temos de ser cautelosos na abordagem do jogo visto que o Wiliete poderá dificultar as nossas intenções, sobretudo depois da contratação de Albano César, que se estreará”, disse, realçando o espírito que norteia o grupo de jogadores, depois de ter desalojado o FC Bravos do Maquis da liderança da competição. 

"A convicção é forte e todos estão à volta do objectivo supremo, continuar no comando da prova até ao fim do campeonato”, salientou Traça. 
Dos encontros em atraso já disputados, o 1º de Agosto derrotou o Santa Rita do Uíge (2-0), Ferrovia do Huambo (2-1), Cuando Cubango (2-0), Baixa de Cassanje de Malanje (2-0), Progresso Sambizanga (2-1) e Recreativo da Caála (4-0), empatou com o Desportivo da Huíla (0-0) e Recreativo do Libolo (2-2), tendo perdido com o FC Bravos do Maquis(2-3) e Sagrada Esperança(1-2).

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub